Reunião Pública - Projeto Centralidades

Dia: 08 de maio de 2018 (terça-feira).

Hora: 14h30 às 18h.

Local: Auditório do Museu da Cidade do Recife - Forte das Cinco Pontas, S/N, Bairro de São José - Recife/PE.

Esta reunião é mais uma etapa de escuta com o propósito de colher as contribuições da sociedade, para aprimorar as propostas apresentadas. O documento está disponível abaixo e as contribuições desta fase poderão ser enviadas para o e-mail icps@recife.pe.gov.br, até o dia o dia 20 de maio de 2018.

Projeto Centralidades

O "Projeto Centralidades" é um Projeto de Reestruturação Urbana e Dinamização Econômica Territorial de Centralidades do Recife que se propõe a elaborar planos para as Regiões Político Administrativas - RPAs 2 e 5 do Recife, como forma de contribuir para a redução da pressão urbana e imobiliária sobre os centros principais da cidade, e estimular o crescimento de centralidades de menor porte existentes e com alto potencial de desenvolvimento.

As Centralidades são caracterizadas pela concentração de atividades econômicas, tendo como suporte uma articulação territorial considerada de suma importância para promover o fluxo de pessoas e mercadorias de diferentes partes da cidade. Essas centralidades se formam pela tendência de hierarquização do território, definindo, assim, diferentes níveis de articulação social e concentração econômica.

A proposta aponta para a análise de dois territórios da cidade, sendo o Território 1 constituído por três centralidades - Encruzilhada, Água Fria e Beberibe - articuladas pelos eixos viários das Avenidas Norte e Beberibe e a Estrada Velha de Água Fria. Já o Território 2 compreende estudos a partir de outras três centralidades: Afogados, Areias e Jardim São Paulo, sendo esses territórios integrados por uma malha de transporte que articula metrô, Rua São Miguel, as Avenidas José Rufino e Recife, a BR 11 Sul e a II Perimetral. 

Neste sentido, o Projeto deverá apresentar um Plano de Dinamização Econômica dos territórios específicos, compreendendo propostas para incremento da atratividade, produtividade e sustentabilidade do território.